terça-feira, 2 de fevereiro de 2010

Desculpa, mas não és tu...


Não és tu aquele que desejo ver logo pela manhã, e que seja a minha última imagem no dia, antes de adormecer.


Não és tu quem me faz sorrir à toa, e que inflaciona cada segundo da minha existência.


Não és tu quem me faz sentir borboletas na barriga, nem quem eu desejo que me abrace, fazendo tudo o resto desaparecer…


Não és tu aquele com quem quero partilhar os meus pensamentos, os meus desejos, as minhas alegrias e tristezas, vitórias e derrotas, ansiedades e momentos de calma, e toda a minha vida...


Desculpa, não és tu.

6 comentários:

Disse disse...

Triste, mas genialmente escrito.

S* disse...

Infelizmente não gostamos de quem devemos.

L'Enfant Terrible disse...

Outro coração partido!

maria teresa disse...

Anda por aí "andaço"??? Poções para amores eternos onde estão?
Temos que organizar uma busca a esse tesouro.
Abracinho

*C*inderela disse...

Estás desculpada (lol), ao menos és sincera com os teus sentimentos :) Um dia vais passar do 'desculpa, não és tu' para 'obrigada, és tu mesmo' :D O amor acontece quando menos se espera.

Bjokas*

Soul disse...

E infelizmente encontramos tantos "não és tu" nas nossas vidas, e o "és tu" nunca aparece :S

Beijinhos