sexta-feira, 26 de fevereiro de 2010

desconfiança




"Aquele que não tem confiança nos outros, não lhes pode ganhar a confiança."

Lao Tsé, (ver aqui )


Mas a confiança também se constroi e conquista... umas vezes é dada a troco de nada, outras nunca. Nem sempre é recíproca. Uma vez perdida, é difícil repô-la...

Tenho amigos que me dizem que tenho um déficit de confiança, que não me abro nem partilho confidências. Considero não ser naturalmente desconfiada, e sim reservada. Até prova contrária, confio nas pessoas (mas não cegamente). E tento ao máximo corresponder à confiança que depositam em mim. Mas também é certo que não partilho todos os meus segredos... Pois a revelação em demasia pode provocar dependência e dissabores...

.

9 comentários:

Ro disse...

"Pareço" confiar.
Mas , na verdade tenho pra mim que:
Informação é poder.
Se sabes demais da minha vida , tens poderes sobre mim.
Não obrigado.
Você está certa , confia mas não tanto.
Mil beijos.

L'Enfant Terrible disse...

Há sempre um bocadinho só nosso!

maria teresa disse...

Eu sou demasiado confiante! Já tenho tido alguns dissabores com isso, mas fico de bem com a minha consciência...
Abracinho

Pinkk Candy disse...

eu já fui mais de partilhar confidências, agora muito menos...
curiosamente no blogue já partilhei mais de mim, do que na vida real, talvez por o meu blogue ser anónimo!
e pretendo que continue assim.
=)

xoxo

Girl in the Clouds disse...

Concordo com o que escreveste!! Não diria melhor!

Kika disse...

O grande problema da confiança, é q leva muito temo a construir, e às vezes são minutos para a destruir...

by " A Invisível " disse...

Querida Anira;
Actualmente prefiro ter uma dose q.b. de confiança, em quem já demonstrou que posso confiar... O que na realidade, é um grupo muito restrito de pessoas.

Beijinho grande* e desejo um excelente fim-de-semana*

å½xandra disse...

A confiança é algo em que nós damos uma arma contra nós próprios. Talvez daí dizer-se que o amor constroi-se à base de confiança... Essa arma aumenta e facilmente nos destrói.
Gostei do teu blog, beijinho *

*C*inderela disse...

Sou como tu, reservada e apesar de confiar nos outros não é a 100%, deixo um espaço para o cepticismo.

Bjokas*